Cuidado farmacêutico: saiba como aproveitar ainda mais os serviços desse profissional

Você já ouviu a expressão cuidado farmacêutico? Em tempos de pandemia, essa expressão se tornou cada vez mais comum e os profissionais da área passaram a ser mais valorizados e vistos de uma forma ainda mais ampla. 

O Cuidado farmacêutico é um modelo de prática que orienta a provisão de uma variedade de serviços farmacêuticos ao paciente, sua família e comunidade, por meio da ação integrada do farmacêutico com a equipe multiprofissional de saúde. Centrado no usuário, esse modelo visa a promoção, proteção, recuperação da saúde e prevenção de agravos; bem como a resolução de problemas da farmacoterapia e o uso racional dos medicamentos.

Os farmacêuticos que assumem o cuidado como seu modelo de prática profissional têm a responsabilidade de atuar para atender a todas as necessidades de saúde do paciente no seu âmbito profissional. O processo de realização do cuidado se dá por determinadas etapas, de abordagem lógica e sistemática, aplicável a diferentes cenários, níveis de atenção e perfis de pacientes. 

Para conversar mais sobre o assunto, o GPI convidou o farmacêutico Neylon Campelo, formado pela Universidade Federal do Piauí com especialização em farmácia clínica e prescrição farmacêutica. Confira o nosso bate-papo que foi bem proveitoso:

 

EM QUÊ CONSISTE O CHAMADO CUIDADO FARMACÊUTICO?

O conceito em si é relativamente novo e está relacionado a uma tendência mais atual da prestação de serviços de saúde com equipe multidisciplinar. Antes, as pessoas tinham uma ideia de um ou dois profissionais de saúde fazendo um cuidado delas e hoje existe uma a tendência atual que tem dado melhores resultados quando você insere o tratamento do paciente dentro de uma equipe multidisciplinar com outros profissionais como nutricionista, médico, enfermeiro, fisioterapeuta, educador físico e o farmacêutico também se insere nesse contexto quando falamos desse cuidado farmacêutico que são todas essas ações que realizamos para  prevenção, promoção de saúde, atividades de triagem ou melhoria da qualidade de vida desses pacientes.

E O FARMACÊUTICO PODE EXERCER ESSE TRABALHO EM QUALQUER ÁREA DE SUA ATUAÇÃO, CERTO?

É importante ressaltar que existem vários níveis de atenção em saúde e podemos falar num nível mais de atenção básica, temos atendimentos feitos em farmácias e drogarias, atendimentos em ambiente hospitalar quando os pacientes estão internados e também quando o paciente está na UTI.É um serviço que tem tido bastante resultados e positivos onde os farmacêuticos têm mostrado muito trabalho e resultados satisfatórios.

VOCÊ FARMACÊUTICOS, NESSA PANDEMIA, PASSARAM A RECEBER UM OUTRO OLHAR DA SOCIEDADE, CONCORDA? AS PESSOAS PASSARAM A SABER QUE PODEM CONTAR COM VOCÊS PARA MAIS OCASIÕES.

Sim, sim. Eu que trabalho em drogaria, por exemplo, normalmente acontece já no balcão. Muitas pessoas não sabem que temos o consultório farmacêutico. Hoje é bem comum termos o consultório farmacêutico, um espaço voltado para o atendimento onde a pessoa terá maior privacidade e um local que proporciona uma atenção maior ao atendimento.

Quando iniciou a pandemia e começaram a prestar serviços para a triagem de coronavírus onde os outros serviços foram suspensos pois não poderiam ser realizados no mesmo espaço, as pessoas se mostravam espantadas ao saber da existência do consultório farmacêutico.

Atualmente, realizamos principalmente as triagens para Covid através da coleta e realização de testes rápidos, mas existem também vários outros serviços que realizamos dentro desses consultórios que promovem a saúde e melhoram a qualidade de vida desses pacientes.

VOCÊS CUIDAM REALMENTE DOS PACIENTES, NÃO É?

Sim, e o próprio nome em si “cuidado”, já nos impõe esse trato e esse olhar para o paciente. Trata-se realmente de promoção de saúde, principalmente na nossa área em que trabalhamos muito pela adesão ao tratamento, fazer o paciente entender o seu tratamento e fazer com ele o siga de forma correta. A gente cuida e preza pela saúde deles, de fato.

O FARMACÊUTICO TAMBÉM PODE PRESCREVER?

Sim, podemos prescrever medicamentos isentos de prescrição. Há uma ideia errada de que se o medicamento não precisa de prescrição ele pode ser utilizado de qualquer maneira. Não é assim que deve acontecer. Todo medicamento não utilizado da forma correta vai oferecer um risco para aquela pessoa, por isso é necessário o acompanhamento com o profissional, sempre ressaltando o uso racional de medicamentos.

PROCURAR UM PROFISSIONAL HABILITADO SEMPRE É A O IDEAL, CERTO?

Sempre, o profissional que vai lhe atender é a pessoa capacitada. Ele é preparado, ele estudou e se atualizou sobre tudo e conseguirá fazer essa abordagem, acolhimento e avaliação. Ele conseguirá entender qual a necessidade dele e se for algo que estiver fora da sua competência, ele vai encaminhar para outro profissional dentro dessa equipe multidisciplinar.

QUAIS SERVIÇOS TAMBÉM SÃO OFERECIDOS DENTRO DO CONSULTÓRIO FARMACÊUTICO?

É muito comum fazermos acompanhamento de hipertensão e diabetes através dos testes.  Temos também uma espécie de minilaboratório que conseguimos fazer vários exames em vinte minutos como perfil lipídico, beta HCG, primeira triagem de exame de próstata, IST’s também além de outros serviços.

 

COMPARTILHE ESSE POST:

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
LinkedIn

Conheça algumas Pós-graduações disponíveis no GPI

Hematologia Laboratorial

Citologia Clínica

Psiquiatria

Medicina do Trabalho